Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

kinhas

17
Mar19

Os saberes do homem que sabe pensar...


 

Ao verem um homem tornar-se rico, dizem: "Que sorte que ele tem!" Ao observarem outro a tornar-se um intelectual conceituado, exclamam: "Ele é tão favorecido!" E, ao notarem a pureza de caráter e a ampla influência de um outro, comentam: "Tem tido sempre ajuda em cada passo!"

Eles não veem as provações, as lutas e os fracassos que estes homens enfrentaram para ganhar experiência. Desconhecem os seus sacrifícios, os seus bravos esforços, a fé que tiveram, e tudo o que fizeram para conseguir superar aquilo que parecia insuperável e realizar a visão do seu coração.

Os outros nada sabem da escuridão e da aflição que eles viveram.

Só veem a luz e a alegria, e por isso chamam-lhe sorte. Não veem a longa e árdua jornada, apenas contemplam o agradável sucesso, e por isso chamam-lhe destino.

Não vislubram o processo, apenas o resultado, e por isso chamam-lhe acaso. Em tudo o que fazemos existem esforços e existem resultados.

Dons, poderes, posses materiais, inteletuais e espirituais, são fruto do esforço, não da sorte.

São pensamentos que se concretizaram, objetivos que se atingiram e visões que se realizaram.

 

James Allen

 

 

Palavras sábias de alguém que nos deixa a pensar com as suas palavras, porque ele sim era um homem sábio que sabia pensar. Espero que estas palavras vos toquem tanto a vocês como me tocaram a mim, porque realmente quando vemos os sucessos dos outros, por vezes desconhecemos as batalhas pelo qual passam até chegar ao sucesso, até chegar ao objetivo pelo qual lutaram. Lutem por aquilo que idealizam, porque não há nada mais gratificante do que chegar ao final da "meta" com o sabor da vitória.

07
Mar19

Meditação do dia - Palavras do Allen ou Além?


Hoje depois de um dia de trabalho, de uma consulta de psicologia e da reflexão sobre o que mudou após os ataques de pânico que tive antes da morte da minha avó, hoje não podia ter encontrado melhores palavras para a meditação como estas que estão escritas n'O Grande Livro da Meditação, porque realmente o que tenho aprendido nas várias lições do meu dia a dia já ninguém mo tira e de facto sinto-me mais pura, sábia e gradualmente mais feliz.

flowers.PNG

Passo a citar as palavras de hoje...

 

"

Todo o pecado é ignorância. É uma condição de trevas e de subdesenvolvimento. Aquele que pensa mal e age mal está na mesma posição na escola da vida que o aluno ignorante na escola da aprendizagem. Ainda lhe falta aprender a pensar e a agir corretamente, ou seja, de acordo com a Lei. O aluno que está a aprender não é feliz enquanto fizer mal as suas lições e não é possível escapar à infelicidade enquanto o pecado estiver por conquistar.

A vida é uma série de lições. Alguns são diligentes a aprendê-las e tornam-se puros, sábios e globalmente felizes. Outros são negligentes e não se aplicam, e permanecem impuros, tolos e infelizes.

A felicidade é a harmonia mental.

Para encontrar a paz, é preciso deixar a paixão.

"

27
Fev19

Meditação com o pioneiro do movimento de auto-ajuda!


Pois bem, hoje numa das idas à livraria, deparei-me com o livro "O Grande Livro da Meditação", sem querer entrar na tentação de comprar mais um de vários livros que existem na livraria sobre o tema "meditação", decidi ler um pouco sobre o autor do livro (James Allen) e ver um pouco do conteúdo, até que decidi mesmo que este tinha que comprar. Porquê? Pois bem, todos os dias tenho umas sábias palavras para interiorizar e meditar, ou seja, muito bom, depois foi o pioneiro do movimento de auto-ajuda. Olhando bem ao ano em que nasceu o autor (1864), poderemos pensar que já poderia estar ultrapassado, no entanto, os valores que estas palavras nos transmitem, não podem nunca ser perdidos em época alguma.

 

PL459_Pensamento09.jpg350x.jpg

 

Aproveitando a apresentação que o livro nos faz sobre o autor, "James Allen foi escritor, filósofo e poeta. Escreveu sobre temas complexos como a fé, o destino, o amor, a paciência e a espiritualidade, mas teve o raro dom de conseguir expor os temas de forma tão clara e simples, que qualquer pessoa os pode compreender. 
Nasceu em 1864, em Leicester, Inglaterra, de onde partiu aos 15 anos, com toda a família, rumo aos Estados Unidos. Contudo, dois dias depois de chegarem ao novo continente, o seu pai viria a falecer, o que obrigou a família a reorganizar-se. A morte do pai levou James Allen a abandonar a escola e a começar a trabalhar para ajudar a sustentar a família. Apesar de trabalhar durante muitas horas, Allen continuou a ler e a estudar os temas mais diversos.

Entre os seus autores preferidos, incluíam-se Shakespeare, Milton, Emerson, Buda, Jesus, Whitman e Lao-Tsé.
Todas as manhãs, andava pelas montanhas à volta da sua casa e aproveitava para refletir e meditar sobre os assuntos que lhe ocupavam a mente. Depois, regressava a casa e escrevia até à hora de almoço. À tarde, estava com a família, tratava da quinta, fazia jardinagem e jogava croquet com os amigos.
Faleceu em 1912, mas a obra que deixou fica para a posterioridade."

 

A meditação é ótimo para o equilíbrio da nossa mente e espírito. Aconselho vivamente... Antes de comprar este livro, a minha técnica de meditação era durante meia-hora dizer de forma repetida e pausada a palavra Maranata, uma expressão usada na Bíblia de acordo com o catecismo da Igreja Católica. «Marana tha» («Vem, Senhor!») (1 Cor 16, 22)

 

Boas leituras ...

Sobre mim

foto do autor

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.